O conceito central da Terapia Cognitiva baseia-se no sentido que o ser humano é o que sente e o que pensa. De forma resumida podemos dizer que o modelo cognitivo adotado pela terapia cognitiva o encoraja a entender que seus pensamentos e suas crenças estão entre o evento ocorrido e suas ações. Os pensamentos, crenças e os significados que uma pessoa dá a um evento produz nela respostas emocionais e comportamentais, ou seja, o que determina nossas emoções é a forma como interpretamos determinadas situações em nossas vidas.


A Terapia Cognitiva reconhece que as pessoas têm valores e crenças sobre si mesmas, o mundo e as outras pessoas. Uma das metas da TC (terapia cognitiva) é desenvolver a flexibilidade destas crenças, ou seja, capacidade de interpretar uma determinada situação de diferentes formas, sem recorrer a extremos, e auxiliar na adaptação da realidade destes indivíduos. A 
TC adota uma abordagem estruturada, mas apóia-se em uma relação colaborativa entre o terapeuta e o paciente, na qual ambos têm um papel ativo através do processo psicoterápico.


Então a TC trabalha de acordo com o principio de que podemos viver mais felizes e mais produtivos se pensarmos de forma saudável. Enfatiza os diversos significados que o paciente dá aos episódios e às suas respostas e oferece conselhos e ferramentas práticas para superar problemas emocionais comuns. Para a TC você sente o que você pensa.

{Terapia Cognitiva}

A Terapia Cognitiva baseia-se na idéia que pessoas com estresse têm freqüentemente 

pensamento distorcido e/ou disfuncional. Este pensamento negativo tem um impacto

negativo em seu humor, em seu comportamento e, freqüentemente, em sua fisiologia.

As sessões de terapia cognitiva são habitualmente estruturadas e direcionadas para 

auxiliar o paciente a solucionar seus problemas atuais. Neste contexto, o paciente aprende habilidades de solução de problemas, pensamento e comportamento que ele utiliza não só durante o tratamento, mas também no futuro, para permanecer bem. Uma importante parte do tratamento é auxiliar pacientes a aprender como avaliar a validade e a utilidade de seus pensamentos negativos e como responder a eles de uma forma realista. Os pacientes, quando aprendem a fazer isso, se sentem melhor e tornam-se capazes de comportar-se mais funcionalmente. O tratamento é sensível em relação ao tempo de duração e é freqüentemente mais curto do que outras psicoterapias, devido ao fato de que um dos objetivos principais do tratamento é ensinar os pacientes a serem seus próprios terapeutas. (Beck, 2006)

{Terapia Cognitiva por Aaron Beck}